terça-feira, 30 de Março de 2010

sexta-feira, 26 de Março de 2010

FAMAFEST 2010: AWARDS

“THE PICTURE OF THE NAPALM GIRL”,
by Marc Wiese, Germany,
winner of “FAMAFEST' 2010”

The International Jury, formed by José Eduardo Agualusa and Fernando Dacosta, writers; Alan Marie, French cinema director; Lisa França, Brazilian university teacher and cinema director; Anabela Teixeira, actress; Joaquim Benite, stage director; Anabela Oliveira, university teacher; Maria Eduarda Colares, writer; João Pereira Bastos, musicologist; Ana Paula Lemos, director of “Europa Viva”; and Nassalete Miranda, director of the cultural magazine “As Artes entre as Letras”, decided to award the following prizes:
Grand Prize of Famafest 2010:
“The Picture of the Napalm Girl”, by Marc Wiese (Germany)
Grand Prize of Lusophony “Manoel de Oliveira”:
“Esta é a Nossa Rua”, by Margarida Metello (Portugal)
Prize for Best Adaptation
“Josef Winkler, the Cinemascreenwalker”, by Michael Pfeifenberger (Austria)
Prize for Best Documentary:
“To Translate”, by Pier Paolo Giarolo (Italy)
Prize for Performing Arts Recording (ex aequo):
“Miserabilli: I and Margaret Thatcher”, by Fabio Calvi (Italy)
and “Don Giovanni”, by Paul Ouazan (France).
(The jury decided to award this prize due to the significant presence of documentaries about theatrical and musical performances and to the lack of films by/for young people, referred in the Rules as Prize for Best Film for Young Audiences).
Special Prize of the Jury:
“Song of the Murder of the Jewish People”, by Felice Cappa (Italy)
The International Jury decided also to award the following
Honourable Mentions:
“Aldina Duarte, A Princesa Prometida”, by Manuel Mozos (Portugal);
“Guard n.º 47”, by Filip Renc (Chezc Republic);
“Miss Stinnes Motors Round the World”, by Eric Von Muller (Germany)
“Utopia e Barbárie” by Sílvio Tendler (Brazil).

The Jury of the Youth decided to award the
Grand Prize of the Jury of the Youth to:
“Utopia e Barbárie”, by Sílvio Tendler (Brazil), with the following statement: “Sílvio Tendler’s look is full of strength and poetry. It is impossible not to get emotionally involved in this journey made of utopia, dream and hope, showing nevertheless its counterbalance, the barbarism”.
Other prizes awarded by this Jury:
Special Prizes:
“Aldina Duarte, A Princesa Prometida”, by Manuel Mozos (Portugal)
“To Translate”, by Pier Paolo Giarolo (Italy).
Honourable Mention:
“The Picture of the Napalm Girl”, by Marc Wiese (Germany)

The festival direction underlined the very high quality of the works submitted to the competition, as well as the great interest of the public. “During the nine days of the Famafest the number of spectators surpassed the 20 thousand”. More than 150 films were screened in several auditoriums of the municipality, including Casa das Artes, Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, and Casa de Camilo, in S. Miguel de Seide, with free access for everyone. In the international competition were screened more than 30 works from France, Italy, Brazil, Cambodia, Chezc Republic, Germany, Belgium, Portugal, among others.

quinta-feira, 25 de Março de 2010

PRÉMIOS 2010:

*
“A FOTOGRAFIA DA RAPARIGA DE NAPALM”,
filme alemão, de Marc Wiese,
vence “FAMAFEST' 2010”

O Júri Internacional, composto pelos escritores José Eduardo Agualusa e Fernando Dacosta, pelo realizador francês Alan Marie, a professora universitária e realizadora brasileira Lisa França, a actriz Anabela Teixeira e o encenador Joaquim Benite, a professora universitária Anabela Oliveira, a escritora Maria Eduarda Colares, o musicólogo João Pereira Bastos, a directora da Associação “Europa Viva”, Ana Paula Lemos, e a directora da revista “As Artes entre as Letras”, Nassalete Miranda, decidiu atribuir os seguintes prémios:

Grande Prémio do Famafest 2010:
“A Fotografia da Rapariga de Napalm”, de Marc Wiese (Alemanha)
Grande Prémio da Lusofonia “Manoel de Oliveira”:
“Esta é a Nossa Rua”, de Margarida Metello (Portugal)

Prémio de Melhor Adaptação
“Josef Winkler, o Viajante dos Ecrãs de Cinema”, de Michael Pfeifenberger (Áustria)
Prémio de Melhor Documentário:
“Tradutor” de Pier Paolo Giarolo (Itália)
Prémio de Registo de Realização Cénica (ex aequo):

“Os Miseráveis Eu e Margaret Thatcher” de Fabio Calvi (Itália) e “Don Giovanni” de Paul Oazan (França).
(este prémio foi concedido devido à presença significativa de documentários acerca de manifestações teatrais e musicais e à ausência de filmes destinados a jovens, previsto no regulamento como o Prémio para Melhor Filme Destinado a Jovens).
O júri internacional decidiu ainda atribuir
Prémio Especial do Júri:
“Canto do Massacre do Povo Hebreu” de Felice Cappa (Itália)
Menções Honrosas:
“Aldina Duarte, A Princesa Prometida, de Manuel Mozos (Portugal);
“Guarda n.º 47” de Filip Renc (República Checa);
“A Menina Stinnes dá a Volta ao Mundo em Automóvel”, de Eric Von Muller (Alemanha)
“Utopia e Barbárie” de Silvio Tendler (Brasil).

O Júri da Juventude, pelo seu turno, atribuiu o
Grande Prémio do Júri da Juventude a
“Utopia e Barbárie” de Silvio Tendler (Brasil), com a seguinte declaração: “o olhar de Silvio Tendler é um olhar cheio de força e poesia. É impossível não nos envolvermos afectivamente nesta viagem que é de utopia, de sonho e de esperança, mostrando também o seu contraponto, a barbárie”.
Outros prémios deste Júri:
Prémios Especiais:
“Aldina Duarte, A Princesa Prometida, de Manuel Mozos (Portugal)
“Tradutor” de Pier Paolo Giarolo (Itália).
Menção Honrosa:
“A Fotografia da Rapariga de Napalm”, de Marc Wiese (Alemanha)

A direcção d festival destacou a altíssima qualidade global das obras a concurso e ainda a “excelente adesão de público ao festival”. “Durante os nove dias do Famafest contamos com a presença de cerca de 20 mil espectadores”.
Ao todo, foram exibidos mais de 150 filmes, com entrada gratuita, em diversas salas do concelho, nomeadamente na Casa das Artes, Biblioteca Municipal Camilo Castelo Branco, e Casa de Camilo, em Seide S. Miguel. A concurso estiveram mais de 30 filmes oriundos de países como França, Itália, Brasil, Cambodja, República Checa, Alemanha, Bélgica e Portugal, entre outros.

terça-feira, 2 de Março de 2010

PROGRAMAÇÃO GERAL

FAMAFEST 2010
PROGRAMAÇÃO GERAL

OBRAS A CONCURSO


5 Video Clips de João Botellho, para Carminho (Portugal), 15’;
Vitto Dançava com as Feiticeiras (Vito Ballava com le Streghe), de Vittorio Nevano (itália) 58’;
Guibert Cinéma, de Anthony Doncque (França) 58’.
A Fotografia da Rapariga do Napalm (The Picture of the Napalm Girl), de Marc Wiese (Alemanha) 52’;
Outras Terras, Outras Gentes (Other People’s Places), de Francesco Conversano e Nené Crignaffini (Itália) 67’
A Canção da Morte do Povo Judeu (Song of the Murder of the Jewish People), de Felice Cappa (Itália) 80’;
Hubert Nyssen, um Livro Aberto (Hubert Nyssen, à livre ouvert), de Sylvie Deleule (França) 52’
Galegos de Cá e Lá, de Júlia Fernandes (Portugal) 53’;
Além de Nós, de Anabela Saint- Maurice(Portugal) 55’
Nas Trevas, de Jorge Moreira (Portugal, 2010), 12’;
Guarda nº 47 (Guard nº 47), de Filip Renc (Rep Checa) 107’
Utopia e Barbárie, de Sílvio Tendler (Brasil) 112’
Obras a concurso: Quatro Paredes e o Mundo, de Marc Weymuller (França) 53’;
Maria de Lurdes Pintassilgo, de Graça Castanheira (Portugal) 54’
Obras a concurso: O Bater das Asas de uma Borboleta (Le Battement d’Ailes d’un Papillon), de Alexksandr Balagura (Ucrânia) 64’;
John Arthur Geal (a promessa), (John Arthur Geal (la promesse), de LM Formentin (França) 51’;
Traduzir (Tradurre), de Pier Paolo Giarolo (Itália, 2009) 56’’
Megalopolis, de Francesco Conversano e Nené Crignaffini (Itália) 112’
Arquivo (Archiv), de Lucie Belohradska (Rep Checa) 84’;
Acerca de meu Pai (About my Father), de Guillaume P. Suon (Cambodja) 52’
Um Passeio Romano (Un Paseo Romano), de Francesco Conversano e Nené Crignaffini (Itália) 3,30’;
A Menina Stinnes dá a volta ao Mundo em Automóvel (Motor Round the World Miss Stinnes Motor Round the World), de Erica Von Moeller (Alemanha) 89’
Blue Highways, de Francesco Conversano e Nené Crignaffini (Itália) 100’
Os Miseráveis, Eu e Margaret Thatcher (Miserabile, Io e Margaret Thatcher),de Fábio Calvi (Itália, 2009) 126’
O Estivador Negro, Sembène Ousmane (Le Docker noir, Sembène Ousmane), de Fatma Zohra Zamoum (França) 52’;
Jean Herman que virá a ser Vautrin (Jean Herman qui deviendra Vautrin), de Laurent Perrin (França) 52’
Josef Winkler, o Viajante dos Ecrãs de Cinema (Josef Winkler, der Kinoleinwandgeher), de Michael Pfeifenberger (Áustria) 82’.
Dom Giovanni, de Paul Ouazan (Itália, 2009), 124’
Aldina Duarte, a Princesa Prometida, de Manuel Mozos (Portugal) 48’;
Manuel Hermínio Monteiro – MHM, de André Godinho (Portugal) 56’;
A Nossa Rua, de Margarida Metello (Portugal, 2009), 56’
Gainsbourg Imperial, de Paula Cosenza, Stéphane San Juan (Brasil) 52´;
Pergunto-me (I Wonder), de Anupama Srinivasan (Índia) 84’;

Extra-Concurso:
La Saga Aga Khan (França, 2010), de Alain Marie (França, 2009). Inédito. 56’

DA PALAVRA À IMAGEM

“Ágora” (Agora), de Alejandro Amenábar (Espanha, Malta, 2009); com Rachel Weisz, Max Minghella, Oscar Isaac, etc. 126 min.
“Estado de Guerra” (The Hurt Locker), de Kathryn Bigelow (EUA, 2008); com Jeremy Renner, Anthony Mackie, Brian Geraghty, Guy Pearce, Ralph Fiennes, David Morse, etc. 131 min. M/16.
“A Estrada” (The Road), de John Hillcoat (EUA, 2009); com Viggo Mortensen, Kodi Smit-McPhee, Robert Duvall, Guy Pearce, Charlize Theron, etc. 111 min. M/16.
“Avatar”, de James Cameron (EUA, Inglaterra, 2009); com Sam Worthington, Zoe Saldana, Sigourney Weaver, Stephen Lang, etc. 162 min. M/12.
“Elegia” (Elegy), de Isabel Coixet; com Patrícia Clarkson, Bem Kingsley, Penélope Cruz, Sonia Bennett, Peter Sasgaard; 108 min. M/12
“Sherlock Holmes”, de Guy Ritchie (Inglaterra, EUA, Austrália, 2009); com Robert Downey Jr., Jude Law, Rachel McAdams, Mark Strong, Eddie Marsan, etc. 128 min. M/12.
“Ligações Perigosas”, de Kevin MacDonald; com Russell Crowe, Bem Affleck, Rachel MacAdms, Helen Mirren, Robin Wright Penn, Jeff Daniels; 127 min. M/12
“Nove” (Nine), de Rob Marshall (EUA, 2009); com Daniel Day-Lewis, Marion Cotillard, Penélope Cruz, Nicole Kidman, Judi Dench, Kate Hudson, Sophia Loren, etc. 118 min. M/12.
“Tetro”, de Francis Ford Coppola (EUA, Itália, Espanha, Argentina 2009); com Vincent Gallo, Maribel Verdú, Alden Ehrenreich, Klaus Maria Brandauer, Carmen Maura, etc. 127 min. M/12.
“Nas Nuvens” (Up in the Air), de Jason Reitman (EUA, 2009); com George Clooney, Vera Farmiga, Anna Kendrick,, etc. 109 min. M/12.
“2012”, de Roland Emmerich (EUA, 2009); com John Cusack, Amanda Peet, Thandie Newton, Oliver Platt, Woody Harrelson, Danny Glover, etc. 158 min. M/12.
“O Laço Branco” (Das Weisse Band), de Michael Haneke (Áustria, Alemanha, França, Itália, 2009); com Christian Friedel, Ernst Jacobi, Leonie Benesch, Ulrich Tukur, etc. 144 min. M/16.
“Julie & Julia”, de Nora Ephron (EUA, 2009); com Meryl Streep, Amy Adams, Stanley Tucci, Chris Messina, etc. 123 min. M/12.
“Uma Aventura na Casa Assombrada”, de Carlos Coelho da Silva (Portugal, 2009); com Sara Salgado, Francisco Areosa, Margarida Marinho, etc. M/ 6; 96 min.

HOMENAGEM NOS 50 ANOS DE ASTERIX

Astérix e Obelix contra César (Asterix & Obelix contre César), de Claude Zidi (Franca, Alemanha, Itália, 1999); Gérard Depardieu, Christian Clavier, Roberto Benigni, Michel Galabru, etc. 109 min; M/6.
Astérix e Obélix: Missão Cleópatra (Astérix & Obélix: Mission Cléopâtre), de Alain Chabat (Franca, Alemanha, 2002); com Gérard Depardieu, Christian Clavier, Monica Bellucci, etc. 107 min; M/6.
Astérix Nos Jogos Olímpicos (Astérix aux jeux olympiques), de Frédéric Forestier, Thomas Langmann (Franca, Alemanha, Espanha, Itália, Bélgica, 2002); Gérard Depardieu , Clovis Cornillac, Alain Delon, Santiago Segura, Michael Schumacher, Zinédine Zidane, etc. 116 min; M/6.
Astérix, o Gaulês (Astérix, le Gaulois), de Ray Goossens (França, Bélgica, 1967-2006); Animação. 68 min. M/6.
Astérix e Cleópatra (Astérix et Cléopâtre), de René Goscinny, Lee Payant (França, Bélgica, 1968); 72 min. M/6.
Os 12 Trabalhos de Astérix (Les 12 Travaux d'Astérix), de René Goscinny, Henri Gruel, Albert Uderzo, Pierre Watrin (França, 1976); 82 min ; M/6.
Astérix contra César (Astérix et La Surprise de César), de Gaëtan Brizzi, Paul Brizzi (França, 1985); 79 min. M/6.
Astérix na Bretanha (Astérix chez les Bretons), de Pino Van Lamsweerde (França, Dinamarca, 1986); 79 min ; M/6.

SÓ ANIMAÇÃO

“Up! Altamente!”, de Pete Docter (EUA, 2009); Animação, M/4; 97 min.
“A Idade do Gelo, 3”, de Carlos Saldanha (EUA, 2009) Animação. M/4; 94 min.
“Ponyo à Beira-Mar”, de Hayao Miyazaki (Japão, 2009); Animação; M/4 100 min.


OS VAMPIROS NO CINEMA

Les Vampires ou Vampires, The Arch Criminals of Paris, de Louis Feuillade (França, 1915), com Irma Vep, Paul Poiret, Juliet Musidora, Edouard Mathe, etc. Mudo. Legendas em inglês. 399 min.(partes I, II e III)
Drácula (Dracula), de Tod Browning (EUA, 1931), com Bela Lugosi, Helen Chandler, David Manners, Dwight Frye, Edward Van Sloan, Herbert Bunston, Tod Browning - 78 m.
Nosferatu, o Vampiro (Nosferatu, Eine Symphonie Des Grauens), de Friedrich Murnau (Alemanha, 1921), com Alexander Granach, Max Schreck, Gustav Von Wangenheim; 60 min; M/ 12 anos; (Versão inglesa, sem legendas)
Vampiro (Vampyr), de Carl Th. Dreyer (França, Alemanha, 1932), com Julien West, Sybille Schmitz, Maurice Schutz; 62 min; (Versão inglesa, sem legendas)
Horror de Drácula (Horror of Dracula) de Terence Fisher (Inglaterra, 1958), com Christopher Lee, Peter Cushing, Michael Gough, Melissa Stibling, Carol Marsh, Olga Dickie, etc. 81 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
Fome de Viver (The Hunger), de Tony Scott (EUA, 1983), com David Bowie, Catherine Deneuve, Susan Sarandon, etc. 97 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
A Sombra do Vampiro (Shadow of the Vampire), de E. Elias Merhige (Inglaterra, EUA, Luxemburgo), com John Malkovich, Willem Dafoe, Udo Kier, Catherine McCormack, etc. 92 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
Vampiros (Vampires), de John Carpenter (EUA, Japão, 1998), com James Woods, Daniel Baldwin, Sheryl Lee, Maximilian Schell, etc. 108 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
Vampyres: Daughters of Dracula (Vampyres: Daughters of Dracula), de José Ramón Larraz (Inglaterra, 1974), com Marianne Morris, Anulka Dziubinska, Murray Brown, Sally Faulkner, etc. 84 min. (Versão inglesa, sem legendas).
Os Viciosos (The Addiction). de Abel Ferrara (EUA, 1995), com Lili Taylor, Christopher Walken, Annabella Sciorra, etc. 82 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
O Circo dos Vampiros (Vampire Circus), de Robert Young (Inglatera, 1971), com Andrienne Corri, Thorley Walters, Anthony Higgins, etc. 83 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
Entrevista com o Vampiro (Interview with the Vampire), de Neil Jordan (EUA, 1994), com Brad Pitt, Tom Cruise, Christian Slater, Stephen Rea, Antonio Banderas, Kirsten Dunst, etc. 91 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
Drácula (Dracula), de John Badham (EUA, 1979), com Frank Langela, Laurence Olivier, Donald Pleasence, Kate Nelligan; 109 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
Drácula, Príncipe das Trevas (Dracula, Prince of Darkness), de Terence Fisher (Inglaterra, 1965), com Christopher Lee, Barbara Shelley, Andrew Keir; 87 min. (Versão inglesa, sem legendas).
Requiem pour un Vampire (Requiem pour un Vampire), de Jean Rollin (França, 1971), com Marie-Pierre Castel, Mireille d’Argent, Philippe Gaste, etc. (Versão francesa com legendas em português)
Sangue Virgem para Drácula (Dracula Cerca Sangue de Vergine e...Mori de ou Blood of Dracula), de Paul Morrissey/Andy Warhol (Itália,França ), com Udo Kier, Joe Dallassandro, Roman Polanski, Vittorio de Sica, etc. 90 min. (Versão inglesa, com legendas em espanhol).
As Servas de Drácula (Twins of Evil), de John Hough (Inglaterra, 1972), com Peter Cushing, Dennid Price, Mary Collinson, etc. 87 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
Nosferatu, o Fantasma da Noite (Nosferatu: Phantom der Nacht ou Nosferatu, The Vampyre ), de Werner Herzog (RFA, França, 1979), com Klaus Kinski, Isabelle Adjani, Bruno Ganz, Jacques Dufilho, Roland Topor, etc. 106 min. (Versão inglesa, sem legendas).
Provem o Sangue de Drácula (Taste the Blood of Dracula), de Peter Sasdy (Inglaterra, 1969), com Christopher Lee; 87 min; (Versão inglesa, com legendas em espanhol).
A Máscara do Demónio (La Maschera del Demonio ou Revenge of the Vampire ou The Mask of Satan ou Black Sunday), de Mario Bava (Itália, 1960), com Barbara Steele, John Richardson,Andrea Checchi, Ivo Garrani, Arturo Dominici, Enrico Olivieri, etc. 85 min. (Versão inglesa, com legendas em alemão).
Crepúsculo (Twilight), de Catherine Hardwicke (EUA, 2008); com Kristen Stewart, Robert Pattinson, Billy Burke, Ashley Greene, etc. 122 min. M/(15
A Saga Twilight: Lua Nova (New Moon), de Chris Weitz (EUA, 2007); Kristen Stewart, Taylor Lautner, Robert Pattinson, Billy Burke, etc. 130 min. M/12
Circo dos Horrores: O Assistente do Vampiro (Cirque du Freak: The Vampire's Assistant), de Paul Weitz (EUA, 2009); com John C. Reilly, Josh Hutcherson, Chris Massoglia, Jessica Carlson, etc. 109 min. M/16
Blood: O Último Vampiro (Blood: The Last Vampire), de Chris Nahon (Hong Kong, Japão, França, Argentina 2009); com Gianna Jun, Allison Miller, Liam Cunningham, etc. 91 min. M/16
Caçadores de Vampiras Lésbicas (Lesbian Vampire Killers), de Phil Claydon (EUA, 2008); com James Corden, Mathew Horne, MyAnna Buring, Vera Filatova, etc. 86 min. M/16
Deixa-me Entrar, de Tomas Alfredson; com Karin Bergguist, Kare Hedebrant, Henrik Dahl, Per Ragnar, Lina Leandersson; 114 min. M/16


SHERLOCK HOLMES NO CINEMA

Sherlock, de Graham Theakston (EUA, Roménia, 2002); com James D'Arcy, Roger Morlidge, Gabrielle Anwar, etc. 100 min.
O Cão dos Baskervilles (The Hound of the Baskervilles), de David Attwood (Inglaterra, 2002); com Richard Roxburgh, Ian Hart, Richard E. Grant, etc. 100 min.
O Sinal dos Quatro (The Sign of Four), de Peter Hammond (Inglaterra, 1987); com Jeremy Brett, Edward Hardwicke, Rosalie Williams, etc. 103 min.
Sherlock Holmes no Cinema: Sherlock Holmes e a Voz do Terror (Sherlock Holmes and the Voice of Terror), de John Rawlins (EUA, 1942); com Basil Rathbone, Nigel Bruce, Evelyn Ankers, etc. 65 min.
Sherlock Holmes Desafia a Morte (Sherlock Holmes Faces Death), de Roy William Neill (EUA, 1943); com Basil Rathbone, Nigel Bruce, Dennis Hoey, etc. 68 min.
Sherlock Holmes e a Arma Secreta (Sherlock Holmes and the Secret Weapon), de Roy William Neill (EUA, 1943); com Basil Rathbone, Nigel Bruce, Lionel Atwill, etc. 80 min.
A Pérola da Morte (Sherlock Holmes in Pearl of Death), de Roy William Neill (EUA, 1944); com Basil Rathbone, Nigel Bruce, Dennis Hoey, etc. 69 min.
Lábios Que Matam (The Sherlock Holmes and the Woman in Green), de Roy William Neill (EUA, 1945); com Basil Rathbone, Nigel Bruce, Hillary Brooke, etc. 68 min.
Desforra em Argel (Sherlock Holmes in Pursuit to Algiers), de Roy William Neill (EUA, 1945); com Basil Rathbone, Nigel Bruce, Marjorie Riordan, etc. 65 min.
Noite Tenebrosa (Sherlock Holmes: Terror by Night), de Roy William Neill (EUA, 1946); com Basil Rathbone, Nigel Bruce, Alan Mowbray r, etc. 60 min.
A Condessa Drácula (Countess Dracula), Peter Sasdy (Inglaterra, 1971). Com Ingrid Pitt, Nigel Green, Seor Eles , Maurice Denham, etc. 93 min. (Versão inglesa, com legendas em português).
Colecção Sherlock Holmes (Sherlock Holmes): “Um Estudo em Vermelho” (“A Study in Scarlet”) “O Mistério do Vale Boscombe” (The Boscombe Valley Mystery”) “Carbunculo Azul” (“The Blue Carbuncle”), de Antony Kearey, Viktors Ritelis, etc.com Peter Cushing, Nigel Stock, Peter Madden, etc. 50 min, cada episódio.
(A Study in Terror), de James Hill (Inglaterra, 1965); com John Neville, Donald Houston, John Fraser, etc. 95 min. (Versão orignal, inglesa, sem legendas em português).
O Enigma da Pirâmide (Young Sherlock Holmes and the Pyramid of Fear), de Barry Levinson (EUA, 1985); com Nicholas Rowe, Alan Cox, Sophie Ward, etc. 109 min.
As Aventuras do Irmão Mais Esperto de Sherlock Holmes (The Adventure of Sherlock Holmes' Smarter Brother), de Gene Wilder (EUA, Inglaterra, 1975); com Gene Wilder, Madeline Kahn, Marty Feldman, Dom DeLuise, etc. 91 min. (Versão orignal, inglesa, com legendas em espanhol).
Lust for a Vampire (Lust for a Vampire) (Versão inglesa, sem legendas), de Jimmy Sangster (Imglaterra, 1971), com Ralph Bates, Barbara Jefford, Suzanna Leigh, Michael Johnson, etc. 95 min. (Versão inglesa, sem legendas)
O Xangô de Baker Street, de Miguel Faria Jr. (Brasil, Portugal, 1999); com Joaquim de Almeida, Anthony O'Donnell, Maria de Medeiros, etc. 120 min.
O Regresso de Sherlock Holmes (The Seven-Per-Cent Solution), de Herbert Ross (EUA, Inglaterra, 1976); com Alan Arkin, Vanessa Redgrave, Robert Duvall, Nicol Williamson, etc. 113 min. (Versão orignal, inglesa, sem legendas em português).
O Cão dos Baskervilles (The Hound of the Baskervilles), de Brian Mills (Inglaterra, 1988); com Jeremy Brett, Edward Hardwicke, Kristoffer Tabori, etc. 105 min.
A Vida Íntima De Sherlock Holmes (The Private Life of Sherlock Holmes), de Billy Wilder (Inglaterra, 1970); com Robert Stephens, Colin Blakely, Geneviève Page, Christopher Lee, etc. 125 min.
Processo Arquivado por Ordem Real (Murder by Decree), de Bob Clark (Inglaterra, Canadá, 1979); com Christopher Plummer, James Mason, David Hemmings, etc. 124 min.
A Mensageira da Morte (Sherlock Holmes: Dressed to Kill), de Roy William Neill (EUA, 1946); com Basil Rathbone, Nigel Bruce, Patricia Morison, etc. 72 min.
O Cão dos Baskervilles (The Hound of the Baskervilles), de Terence Fisher (Inglaterra, 1959); com Peter Cushing, André Morell, Christopher Lee, etc. 87 min.

HOMENAGEM A ALBERT CAMUS

Apresentação de Maria João Seixas (Directora da Cinemateca Portuguesa)
Documentário: Albert Camus, de Joël Calmettes; Jean Daniel (França, 2010), com Bouquet Michel. 55 min.

HOMENAGEM A J.D. SALINGER

L'Attrape-Salinger, de Jean-Marie Périer (França, 2007), com Frédéric Beigbeder, Marie Darrieussecq, Éric Neuhoff, Nicolas Rey, Nicolas Sirkis, Bruce Benderson, Jay McInerney e Rick Moody, etc.

HOMENAGEM A RAUL SOLNADO:

Conto de Natal, de Lauro António;
Há Petróleo no Beato.

HOMENAGEM A ROSA LOBATO DE FARIA

Paisagem sem Barcos, de Lauro António, com Isabel Ruth, Carlos César, Rosa Lobato Faria, Lídia Franco, etc. 58’;

HOMENAGEM À COMPANHIA DE TEATRO DE ALMADA

“Os Directores”, de Daniel Besse, produção CTA (2002)
”A Mãe”, de Brecht/Gorki, produção CTA (2010)
“Poder”, de Nick Dear, produção CTA (2005)
“Othelo”, de Shakespeare, co-produção CTA / A Companhia de Teatro do Algarve (2005)
”D. Juan”, de Molière, produção CTA
“O Carteiro de Neruda”, de Antonio Skarmeta / Carlos Porto, produção CTA (reposição no TMA em 2007)
“Quarto Minguante”, de Rodrigo Francisco, produção CTA (2007)
“O Fazedor de Teatro”, de Thomas Bernhard, produção CTA (reposição no CCB em 2007)
“Que Farei com este Livro?”, de José Saramago, co-produção CTA / A Companhia de Teatro do Algarve (2008)
“Tímon de Atenas”, de Shakespeare, produção do Festival de Teatro Clássico de Mérida (2008)
“O Presidente”, de Thomas Bernhard, co-produção CTA / A Companhia de Teatro do Algarve

ACTIVIDADES PARALELAS
Concerto com Carminho.
Companhia Teatral do Chiado: “As Vampiras Lésbicas de Sodoma”

JÚRI INTERNACIONAL E HOMENAGEADOS

FAMAFEST 2010

JÚRI INTERNACIONAL
JOSÉ EDUARDO AGUALUZA – Escritor - Angola
LISA FRANÇA – Prof. Univ. Dir. Univ Goiàs - Brasil
ANABELA TEIXEIRA – Actriz - Portugal
JOAQUIM BENITE – Teatro de Almada – Portugal
NASSALETE MIRANDA – Jornalista Porto - Portugal
ANA PAULA LEMOS – Directora Europa Viva – Portugal
ANABELA OLIVEIRA – Professora U. Vila Real
ALAIN MARIE- Realizador -França

HOMENAGENS
Dia 13
VALTER HUGO MAE
CARMINHO
BEATRIZ BATARDA

Dia 20
JOSÉ EDUARDO AGUALUZA
JOAQUIM BENITE
JORGE SILVA MELO

segunda-feira, 15 de Fevereiro de 2010

COMPANHIA TEATRAL DO CHIADO FECHA FAMAFEST DIA 20

AS VAMPIRAS LÉSBICAS DE SODOMA

Dizem-nos que “As Vampiras Lésbicas de Sodoma” é uma peça de grande sucesso do norte-americano Charles Busch. Mas, pelo que sei de experiência própria, “As Vampiras Lésbicas de Sodoma” é uma peça de grande sucesso da Companhia Teatral do Chiado, dado que esse espectáculo eu vi e tomei pulso ao êxito. Por mim próprio e pela reacção do público que esgotava a sala numa noite qualquer, quatro anos depois da estreia. Não sei, porém, se “conheço” a peça do norte-americano, pois esta versão a que assisti tem muito pouco de Broadway ou Hollywood e muito de Lisboa e Parque Mayer. Sem ter lido ou visto o original, o que depreendo é que o grupo do Teatro Mário Viegas agarrou na obra de Charles Busch para esta lhe servir de pretexto para duas horas de um grande divertimento, que fica a dever muito à “commedia dell’ arte” o correcto é dizer-se "Commedia dell'arte" e aos surrealistas (surrealistas), à revista do Parque Mayer e às grandes sátiras de “quid pro quo” e de trocadilhos linguísticos (e não só).
A intriga nunca é muito compreensível, e não se fica sequer aborrecido com o facto. Sabe-se que há duas vampiras lésbicas que desde os tempos de Sodoma se detestam e disputam entre si uma rivalidade doentia. Mas “uma rivalidade doentia”, nesta peça é o que há de mais “sadio”, pois tudo o resto é muito mais duvidoso. A paródia instala-se desde as primeiras cenas, as gargalhadas brotam espontaneamente, as situações atropelam-se no absurdo que as cria, as sustenta e as dá por terminadas, as cenas sucedem-se aparentemente sem ligação ou com uma ligação muito ténue, a crítica ao revivalismo vampírico apodera-se dos “quadros”, e as alfinetadas estendem-se um pouco por todo o lado, das universidades que ensinam arte dramática a bons preços aos políticos de reputação discutível, dos actores sem preparação, aos jogos sexuais mais refinados (ou mesmo aos menos refinados), mas a sucessão da galopada se é certamente cansativa para os actores, não fadiga o espectador que entra na cavalgada sem desfalecer, muito também pela qualidade dos actores e pelo gosto pela improvisação (controlada) de que todo o tom da representação dá mostras.
Como divertimento inteligente e crítico, não há nada melhor do que ver o prazer dos actores a representar, o gozo com que brincam com as palavras, com que esgrimem entre si situações embaraçosas que desembaraçam de forma airosa, como trocam insinuações e vitupérios, como constroem, destroem e reconstroem conjunturas cénicas, num aparente jogo de malabarismo dialéctico. Um lúdico libidinal que exorciza preconceitos numa “colagem” ou num “discurso automático” de inspiração surrealista, libertador e criativo. (Lauro António)

As Vampiras Lésbicas de Sodoma
(Vampire Lesbians of Sodom)
de Charles Busch

Com “As Vampiras Lésbicas de Sodoma”, a Companhia Teatral do Chiado orgulha-se de apresentar ao público português uma das mais originais figuras do “showbiz” da actualidade: o dramaturgo, actor, estrela de cinema, artista e romancista Charles Busch.
Foi com “As Vampiras Lésbicas de Sodoma” que Charles Busch se tornou famoso, corria o ano de 1984. O pequeno “Limbo Lounge”, em Nova Iorque, onde o espectáculo estreou, ficou minúsculo, havendo quem assistisse à farsa de Busch nas mais inconcebíveis situações, incluindo a de ficar no átrio a olhar para um ecrã de televisão. Depois as “Vampiras” passaram para um teatro mais a sério e... ficaram cinco (5) anos em cena!!
O sucesso explica-se. Numa época dominada pelo espírito da paródia pós-moderna, Busch inventa uma história vertiginosa que começa nos tempos bíblicos, em Sodoma, e acaba na sala de ensaios de um "musical", nos nossos dias. Inaugurando um processo que veio a durar vários anos, o próprio dramaturgo brilhou no espectáculo ao representar o papel de uma das deslumbrantes protagonistas!
Com “As Vampiras Lésbicas de Sodoma”, Busch traz ao palco um pequeno delírio de teatro popular onde o imaginário das histórias de terror se mistura com o “glamour” decadente do mito Hollywood e o universo exacerbadamente sexual dos shows de travesti. Mas no centro de tudo está o combate feroz entre as duas vedetas, sedentas do sangue que lhes garante a eternidade e envolvidas numa competição estranhamente parecida com a rivalidade ciumenta que é típica entre as grandes divas do cinema.
Por tudo isto, a “Companhia Teatral do Chiado” faz ao seu público uma sugestão bem simples: venham ao teatro, divirtam-se enquanto vêem uma magnífica comédia, mas... não se esqueçam de proteger o pescoço! 4º ano em cena!!!

As Vampiras Lésbicas de Sodoma
(Vampire Lesbians of Sodom)
Texto: Charles Busch
Tradução: Gustavo Rubim, Patrícia Marques, Vítor d´Andrade
Encenação: Juvenal Garcês
Interpretação: João Carracedo, João Marta, Manuel Mendes, Pedro Luzindro, Rita Lello, Simão Rubim
Cenografia: Juvenal Garcês, Miguel Sá Fernandes
Escolha de Figurinos: Juvenal Garcês, Miguel Sá Fernandes
Desenho de Luz: Vasco Letria
Sonoplastia: Sérgio Silva
Contra-Regra: João Carlos Marques, João Regallo Cândido
Caracterização do actor Simão Rubim: João Carlos Marques, Marco Ferreira
Produção: Companhia Teatral do Chiado
Direcção de Produção: Luís Macedo
Marketing e Comunicação: Nuno Santos
Gestão de conteúdos da página na internet: Duarte Nuno Vasconcelos
Blog: http://www.asvampiraslesbicasdesodoma.blogspot.com/
Classificação: M/12 anos.
: